palhocense.jpg

O melhor de Palhoça...

27 Julho 2017 11:54:38

IMG_8130Resultado.JPG

Confraria do Mocinho no Aririú: Amizade e alegria
O bairro Aririú é um dos que mais cresce e se valoriza em Palhoça e pode-se dizer que seus moradores valorizam o bairro e convivem bastante entre si. Exemplo disso são as confrarias existentes. Numa primeira “tarrafada” aparecem sete que se interligam e a página de Gastronomia foi conhecer de perto uma delas, a do Mocinho, uma das mais atuantes. Amizade, respeito e muita alegria, regada a boa gastronomia, são ingredientes que movem o grupo.
Mocinho é o apelido de José Nilton Pereira (50 anos), que há cerca de um ano e meio começou a reunir amigos no espaço de festas de sua residência, uma cobertura espaçosa e confortável. Seu espírito agregador fundou o grupo, que primeiro fazia encontros semanais e agora os faz mensalmente para jantar. 
São cerca de 20 a 30 pessoas a cada encontro. Todos participam e se revezam em cardápios, esmerando-se nas próprias habilidades no fogão.  As despesas do que for consumido são divididas no chamado “racha”.
Mocinho ganhou apelido desde criança. “Olha só, já está virando Mocinho”, dizia a família - e assim foi indo até que ficou... Tem raízes no bairro onde a família tem comércio há 30 anos, hoje, a Alta Tensão, loja de moda com roupas e calçados. Mocinho também atua como assessor parlamentar do vereador Adelino Keka na Câmara de Vereadores.
“O alto astral, a amizade e o respeito entre todos, isso não tem preço, é uma recompensa que a gente tem quando recebe essa turma, é muito bom”, comemora Mocinho.
O último encontro (21/07) teve comemoração extra, o aniversário de Lilha Schilisting, esposa de Giovane Schutz, proprietário da farmácia Schutz, também estabelecida no bairro. O parabéns com direito a bolo saiu ali mesmo. Ele faz coro com o anfitrião Mocinho:
“Temos um grupo que é como se fosse uma família, a amizade é forte, tudo sempre com muita alegria e descontração”, disse Giovane.
O vereador Keka, morador do Aririú da Formiga e já na quarta legislatura, é outro dos integrantes da turma, que também cultiva um dominó esperto. Na sexta passada, o jogo estava tão bom que os parceiros só deixaram a mesa porque o jantar estava servido. Keka normalmente assume uma das datas na cozinha, preparando uma galinha caipira ensopada, que todos avaliam ser das melhores.
“Sou vereador mas aqui não tem nada de política, só amizade e confraternização. E a turma do Aririú é muito festeira e unida, ótimo participar desse grupo do Mocinho”, elogia.


A moqueca do Batatinha
Se alguém procurar por Ricardo de Abreu como proprietário de um restaurante na Praia de Fora terá dificuldades. Se a menção for ao apelido, fica fácil. Todo mundo chama Ricardo de Batatinha, também um apelido de infância que ele incorporou a ponto de colocar o nome no seu negócio, o Batatinha’s Grill, um restaurante que serve comida caseira nos dias de semana e churrasco aos finais de semana.
Aos 25 anos, Batatinha assume a cozinha só para amigos, mas faz isso desde os 16 anos, tendo aprendido com o pai. “No restaurante eu cuido da administração, que opera no sistema de buffet”, explica.
A sua receita de moqueca é muito simples, tudo “a olho”, em relação a quantidades de ingredientes. O peixe escolhido foi o burriquete, típico das Baias Norte e Sul da Grande Florianópolis. É um peixe que se alimenta de marisco. Junto vai o camarão branco, da mesma baía.
Ele faz um refogado com tomate e cebola e cozinha o peixe nessa mistura usando um artefato  largo que normalmente é usado em paellas. Depois acrescenta leite de coco, azeite de dendê e pimentões coloridos em rodelas. Somente no final é que entram camarões. A parte, foi preparado um caldo da cabeça e aparas do peixe, e cascas de camarão. Desse caldo sai o pirão escaldado. Por último, espalha-se cheiro verde para decorar. Serve-se a moqueca com arroz branco e o pirão.
Quantidades sugeridas por pessoa: 250 gramas de peixe, 50 gramas de arroz, 50 gramas de farinha (pirão). As demais quantidades podem ser incorporadas a gosto, mas cuidado com o azeite de dendê.


DO AUTOR:

Marcos Heise (heise@unetvale.com.br é jornalista e cozinheiro. Nos finais de semana, faz atendimentos gastronômicos em espaços gourmet de condomínios, salões de festas e residências. Sua comida segue a linha autoral e artesanal.


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina