palhocense.jpg

Santa Bola - Edição 567 - 08/12/16

08 Dezembro 2016 10:39:54

Bruno.jpeg

A ficha não caiu
A tragédia que acometeu o futebol mundial, especialmente o brasileiro, não sai da cabeça daqueles que militam nesse esporte, seja dentro ou fora dos gramados.
Perdi alguns amigos e colegas de profissão. Não está sendo fácil digerir esse sentimento, mesmo porque, além de Palhoça, a cidade do interior catarinense que melhor me acolheu foi disparadamente Chapecó. Fiz vários programas direto de lá pela RIC Record, ao lado de alguns que estavam no avião. Apenas um deles, o Rafael Renzil, escapou e ainda merece cuidados especiais.

Sandro Pallaoro

Era o presidente da Chapecoense e da Associação dos Clubes de Santa Catarina. E nada disso foi por acaso ou politicagem.
Eu conhecia bem o Sandro que fazia um trabalho de alta competência, sempre com lisura, transparência, pés no chão e gestão de eficiência e honestidade.

Bruno de Palhoça

Faleceu cumprindo seu ofício com dignidade e comprometimento. Exercia sua função contagiando a todos com sua alegria e descontração.
Muita força aos amigos e familiares do Bruno que está no céu.


Limpeza na casa
A dispensa de alguns jogadores do Avaí que foram totalmente inoperantes nesse ano de 2016 foi altamente procedente.
Jajá, Luiz Paulo, João Felipe, Tauã, William, Tatá, André Santos e Romarinho (invenção do Silas), foram providenciais.
A renovação de Claudinei Oliveira foi um ganho expressivo para 2017.

Final melancólico
Dos nove jogos restantes da última rodada do Brasileirão da série “A”, apenas três chamam a atenção de todos. Seriam 10 jogos, mas, a partida entre Chapecoense e Atlético Mineiro foi cancelada por motivos óbvios.
O Figueirense está envolvido num dos jogos. Irá a Recife enfrentar o Sport Clube que estará muitíssimo mobilizado, mesmo porque precisa do resultado, para não depender de combinações nos outros dois jogos: Fluminense e Internacional e Vitória e Palmeiras em Salvador.
Como tudo pode acontecer e tem acontecido principalmente nesse ano de 2016, o Figueirense poderá interferir diretamente no descenso ou permanência do Internacional. O que vai ter de gaúcho torcendo pro Alvinegro!!!


Sofrimento Aéreo

TVoltávamos de uma viagem a Salvador, pelo Campeonato Brasileiro dos anos 80. Eu era auxiliar do Paulinho de Almeida, treinador do Atlético Mineiro. O jogo foi contra o Bahia, na Fonte Nova. Ganhamos de 3 a 1, com gols de Nelinho, Cerezzo e Eder. Na manhã seguinte, rumamos para Belo Horizonte. Fizemos escala em Porto Seguro e seguimos para BH. Quando a aeronave fazia o procedimento de voo para pouso no aeroporto da Pampulha, eis que surge o imprevisto: o trem de pouso não foi acionado por problemas técnicos.
Diante desse problema, o avião, devidamente orientado pela tripulação, faria sobrevoo em BH, até que fosse sanado o defeito do trem de pouso. Nem precisa dizer que a ansiedade e o medo tomaram conta de quase todos. Uns mais, outro menos!
Como o problema do trem de pouso parecia insolúvel, a medida mais plausível era continuar sobrevoando BH, até que esgotasse o combustível, para que fosse realizado um pouso de emergência sobre colchões de espuma para evitar um mal maior. Só que, quando todos os procedimentos eram realizados no aeroporto, víamos tudo lá de cima, principalmente pelas luzes de alerta das viaturas policiais e das ambulâncias. O pânico ia aumentando e cada um tinha uma reação bem característica.
Mais nervoso que todos, o nosso diretor de futebol, num lampejo de último olhar, prevendo o pior, dirige-se ao saudoso Valtinho, roupeiro do Galo, e em tom de súplica, balbucia:
- Valtinho, se por acaso o avião explodir, manda esse bilhete para minha mulher e minhas duas filhas.
Será que ele imaginou que o Valtinho seria imortal?!
O pouso foi bom, com algum incômodo, mas sem maiores transtornos. Depois do susto, a gozação para cima do diretor foi tanta que, dias depois, ele pediu demissão. Infelizmente, Paulinho de Almeida voou para a dimensão maior em 2007 e a julgar por seu caráter, certamente fez uma tranquila aterrissagem no céu dos justos. Foi um grande treinador e aprendi muito com ele.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina