palhocense.jpg

Santa Bola - Edição 566 - 01/12/16

01 Dezembro 2016 11:20:41

Chapecoense Voo.jpg

Perda Irreparável

O mundo todo já disse tudo sobre a tragédia que se abateu sobre o futebol catarinense. Nesses quase 50 anos de vivência no futebol, nunca fui afetado por situação semelhante.
A ficha não caiu e vai demorar bastante tempo a cair. Tenho dito sempre que já passei por várias situações no esporte. Como preparador físico e técnico já tive muitas alegrias, dissabores, decepções, ansiedades e tristezas.
Nunca tive medo de viajar de avião. Mesmo porque é o transporte mais seguro do mundo. Viajei mais de 50 vezes em voos internacionais. Algumas turbulências e nada mais.

Experiências
Conversei ontem com o manezinho Oberdan Vilain, grande craque do Santos Futebol Clube e que teve o privilégio de jogar dez anos ao lado do Pelé, e ele me confidenciou algumas situações críticas que viveu em alguns dos mais de 500 voos internacionais que fez. Disse ele que é evidente quando há um transtorno num voo, haja agonia, desespero e que o medo é inevitável. Diz ele, que numa dessas ocasiões, todos ficaram em pânico, a exceção do Pelé, que dormia e não estava nem aí. Até nisso o Pelé foi gênio!

Agradecimento
Infelizmente depois da tragédia é que se começa a reverenciar o grande trabalho feito nesses últimos seis anos da estrutura e organização da Chapecoense. O terrível é que a perda de todos é o preço inevitável e doloroso do pedágio pago para a estrada da vida.
Quem perde tudo, como foi o caso da Chapecoense, melhora depois, pois se descobre, abre a cabeça e os músculos. Começa a entender a vida, ficar mais livre, a punir-se menos e a saber que vale algo.
Amigos do Pachecos, tentem sublimar o mais rápido possível esta tragédia.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina