palhocense.jpg

Por Dentro do Ringue - Edição 571 - 12/01/17

12 Janeiro 2017 11:11:54

0DCB7242-27D2-49DA-A284-4363891A8FA8.jpg

UFC 207
O evento foi o último de 2016 e foi realizado na T-Mobile Arena, na cidade de Las Vegas, Nevada, dia 30 de dezembro e entrou para história do MMA feminino. 
A luta principal do evento foi um combate valendo o cinturão feminino dos galos entre a brasileira campeão Amanda “The Lioness” Nunes e a americana ex-campeã “Rowdy” Ronda Rousey.
O evento também contou com a disputa de cinturão dos galos na luta entre o campeão Dominick “The Dominator” Cruz, colocando o título em jogo pela segunda vez, agora contra Cody “No Love” Garbrandt.

Card Principal
Amanda Nunes (c) derrotou Ronda Rousey por nocaute técnico (socos) aos 48 segundos do primeiro round - Disputa de cinturão peso galo feminino
Cody Garbrandt derrotou Dominick Cruz (c) por decisão unânime (48-46, 48-47, 48-46) - disputa de cinturão peso galo
TJ Dillashaw derrotou John Lineker por decisão unânime (30-26 3x)
Dong Hyun Kim derrotou Tarec Saffiedine por decisão dividida (27-30, 29-28, 29-28)
Ray Borg derrotou Louis Smolka por decisão unânime (30-26, 30-27, 30-27)

Card Preliminar
Neil Magny derrotou Johny Hendricks por decisão unânime (29-28 3x)
Antônio “Cara de Sapato” derrotou Marvin Vettori por decisão unânime (29-28 3x)
Alex Garcia derrotou Mike Pyle por nocaute (soco) aos 3:34 do primeiro round
Niko Price derrotou Brandon Thatch por finalização (mata-leão) aos 4:30 do primeiro round
Alex Oliveira vs. Tim Means terminou sem resultado aos 3:33 do primeiro round após joelhadas ilegais aplicadas por Means


Lament ável
É lamentável ler e ouvir comentários depreciativos sobre esses atletas de mais alto nível: Ronda Rousey, Anderson ‘The Spider’ Silva, Wanderlei Silva e Jose Aldo Junior. É horrível como desvalorizam os profissionais que foram superados em um ES-POR-TE (parece difícil de entender, mas não é), por outras pessoas que colocam a comida na mesa da família por meio desse mesmo emprego.

Competitividade ainda é um tabu longe de ser superado
Ronda não sabe socar, só sabe judô? Anderson brincou demais e desrespeitou adversários? José Aldo teve a cabeça fraca contra o Connor e não sabe lutar sobre pressão? Essas perguntas e a manipulação da informação não apagam os feitos de longos períodos de supremacia desses atletas que são os maiores ídolos do esporte. 
Aos fãs: exponha sua opinião, converse com os amigos sobre esses temas, porém não desmereça essas pessoas como profissionais que são.
Enquanto o MMA justificar apenas a diversão e o entretenimento de quem gosta de assistir brigas, os esportistas seguirão questionados e às vezes ridicularizados. O esporte correrá sérios riscos de continuar sendo mal visto por muita gente.


Reflexões sobre o UFC para 2017
Realmente existem fãs do MMA? Ou apenas torcedores que acham que esses atletas são gladiadores no Coliseu? Tem valido a lei do “perdeu, descarta-se”. Bom mesmo, só o “rei da mesa”. Só quem está no topo. Afinal, se você perde na porrada para outra pessoa, você perde toda sua moral e vira motivo de chacota. Correto? Sim, se vocês estiverem pensando em um ambiente escolar, nas ruas, em presídios ou qualquer outro ambiente que não seja o trabalho de um lutador profissional de MMA.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina