palhocense.jpg

Opinião do leitor - Edição 579 - 09/03/17

09 Março 2017 09:29:34

Creche abandonada
Está mais do que na hora das comunidades aqui em Palhoça se mobilizarem. Tem que ir para a rua e mostrar que estão insatisfeitos. Ficar esperando não vai resolver as construções inacabadas e não vai diminuir a lista de espera por uma vaga.

Cris Silva 
(Pelo Facebook)

 
Creche abandonada II
Aqui no bairro São Sebastião também começaram e não terminaram uma creche. Na eleição estavam todos os candidatos ali fazendo promessas todos os dias. Bando de corruptos!

Mary Helen Costa 
(Pelo Facebook)


Creche abandonada III
É um absurdo o nosso dinheiro jogado fora. Tantas escolas precisando de um ar condicionado e esses vereadores da comunidade do bairro não fazem nada. Só prometem no dia da campanha. Está na hora de dar o troco, palhocense.

Eloi Manoel de Souza 
(Pelo Site)


Reclamação
Acredito que esta não será a primeira e, pelo visto, está longe de ser a última vez que alguém reclama da forma que o serviço dessa empresa vem sendo prestado. Eu, assim como os demais trabalhadores e estudantes que não por escolha, mas por necessidade, se obrigam a usar esse transporte coletivo, temos passado pelo ridículo de ter que se “espremer” para caber dentro de um ônibus. (“saída” as 7:27 da estação-Unisul). Fica claro que esta empresa não acompanha o fluxo de passageiros e não tem a mínima noção de quantidade e da necessidade de disponibilizar mais linhas ou, no mínimo, reforçar sua frota de veículos para horários de grande demanda. Estou grávida e estou tendo que passar todos os dias pelo risco de algum acidente acontecer e causar algum dano à minha vida ou à vida de meu bebê, já que por dias a fio tenho que ficar em pé me segurando no vidro da porta de um ônibus e tendo que descer do mesmo cada vez que algum passageiro vai desembarcar. Não culpo as pessoas por falta de educação por não liberarem lugar para uma gestante, pois essas pessoas mal conseguem se mexer e se equilibrar em pé! Mais uma vez ressalto o despreparo de uma empresa que monopoliza o transporte local. Espero que tenham o mínimo de dignidade e respeito para responder essa crítica, ou tomarem alguma atitude!     
  
Rozelaine Mª S. Ziemann 
(Por E-mail)


Falta de segurança
Aqui no meu prédio, que é na mesma rua do assalto relatado na edição 578 do jornal Palhocense, já roubaram uma imobiliária que alugava uma das salas no térreo às 13h. Já assaltaram moradores e tentaram levar um carro estacionado aqui na frente. Está lamentável a segurança aqui. Muito perigoso ficar andando sozinha. Nesse assalto ele passou de moto e levou a bolsa, nos outros, as pessoas ainda tiveram a triste experiência de ter uma arma em sua cabeça.

Aline Fernandes 
(Pelo Facebook)


Falta de segurança II
Fui assaltada há um ano e meio no Pagani. Morava ao lado a OAB e do novo cartório de Registro Civil. Saí de casa às 14 horas, e meu esposo ao retornar às 15h30 a casa já estava revirada. Me levaram tudo e a polícia só soube dizer que ia “ ver o que pode fazer”. A casa que era alugada deixei para trás e carreguei comigo o que sobrou. É um trauma enorme.

Mi Santos 
(Pelo Facebook)


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina