palhocense.jpg

Tainá avalia participação na etapa carioca do circuito mundial

18 Maio 2017 11:03:43

6a402799c07222693303d1613e193c02.jpg

A oportunidade de treinar e competir com seus ídolos no surfe durante a disputa do Oi Rio Women’s Pro, etapa carioca do circuito mundial da World Surf League (WSL) foi uma experiência inesquecível para a jovem surfista da Guarda do Embaú Tainá Hinckel. Com apenas 14 anos, ela enfrentou uma triagem com as feras do surfe nacional, avançou e em duas rodadas com a elite encarou ninguém menos do que as australianas Stephanie Gilmore, seis vezes campeã mundial, e Tyler Wright, atual campeã mundial e que partia para o bicampeonato nas ondas de Saquarema (RJ).
“Foi muito irado participar do evento junto com as minhas ídolos, poder treinar com elas e estar junto, foi muita vibe e quero agradecer a todos que estão comigo”, disse a jovem atleta. Além de se preparar técnica e fisicamente para o desafio, Tainá ainda contou com o apoio do naturólogo Rodrigo Haeming Pereira. “O Rodrigo e sua equipe têm me deixado muita tranquila poder dar o meu melhor. Valeu, abraços a todos que torcem por mim”, disse a palhocense.
Depois de enfrentar Stephanie Gilmore na primeira rodada, Tainá encarou Tyler Wright na sexta-feira (12), pela repescagem. A atual campeã mundial venceu a bateria com uma nota 9,67 e 18,00 pontos para seguir na busca do bicampeonato na etapa brasileira. “Quando as condições do mar estão tão imprevisíveis como hoje (sexta-feira), é sempre bom ter uma estratégia antes de entrar na água”, disse Tyler Wright. “Com tantas coisas acontecendo na água, é preciso pensar rápido e fazer manobras agressivas pra tirar notas mais altas. Aqui é diferente das outras etapas no circuito, então estudar as ondas antes das baterias faz toda a diferença”, refletiu. Tainá somou 5,93 pontos, com uma onda que rendeu 3,33 e outra em que obteve 2,60 dos jurados. “A participação dela foi muito importante para fase em que ela se encontra, dando uma grande experiência e nos dando a chance de comparar o desempenho”, pondera o pai da jovem atleta, o também surfista Carlos “Kxot”.
Tainá vai ficar as atenções, agora, no Brasileiro Amador, onde lidera as categorias sub-16 e sub-18. A competição vale uma vaga no Mundial Júnior do Japão, em setembro. A palhocense também vai disputar algumas etapas da WSL e do QS (Qualifying Series), que devem acontecer no segundo semestre deste ano. Outra meta é disputar os campeonatos Pró-Júnior da WSL para tentar uma vaga no Mundial da Austrália, agendado para janeiro de 2018.

Homenagens
Foi aprovado na sessão ordinária da Assembleia Legislativa (Alesc) um Projeto de Lei de autoria do deputado João Amin (PP) que altera a Lei nº 16.719/15 e “consolida as Leis que dispõem sobre a instituição de datas festivas alusivas no âmbito do estado de Santa Catarina”. A matéria objetiva a mudança de data do Dia Estadual do Surf e dos Surfistas, passando a ser comemorado no dia 23 de maio. A mudança seria uma forma de homenagear o surfista palhocense Ricardo dos Santos, o Ricardinho, assassinado em janeiro de 2015 (Ricardinho nasceu em 23 de maio).
Segundo o parlamentar, o surfe hoje é um esporte amplamente praticado no Brasil e seus atletas servem de exemplo e inspiração para muitos jovens, porém, os praticantes deste esporte já sofreram e ainda sofrem certa discriminação. “É justo que essa data que marcou para sempre os adeptos do surfe seja celebrada no estado de Santa Catarina, para que não só o catarinense Ricardinho seja sempre lembrado e homenageado como também todos os surfistas tenham sua dedicação ao esporte reconhecida”, afirmou João Amin.
Nesta terça-feira (23), a Alesc terá sessão especial para homenagear Ricardinho. Também serão homenageados a família do surfista, a Associação de Surfe e Preservação da Guarda do Embaú (ASPG, que vai completar 30 anos em julho), a Fecasurf, a WSL e a Billabong, que sempre estiveram ligados ao surfista.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina