palhocense.jpg

O PRIMEIRO CINTURÃO

18 Maio 2017 11:04:56

WhatsApp Image 2017-05-17 at 15.48.30.jpeg

O jovem pugilista Leonardo Sadi Weiss parte no final desta semana para São Paulo, onde fará um período de sete meses de treinamento dentro do projeto “Garimpando o Ouro Olímpico”, do técnico Ivan de Oliveira, líder da equipe The Oliveira Brothers. Na bagagem, uma relíquia: o primeiro cinturão da carreira, conquistado no sábado (13), durante o 1º IEB Boxe Fight, em Araranguá, no Sul do estado.
“Eu gostei bastante do evento, foi um evento grande, achei bem legal e tinha bastante pessoas na hora da minha luta”, comenta Léo. “A gente treinou bastante, estava preparado, e estando preparado e lutando bem, a vitória veio”, refletiu, sobre a luta. Mas o que arrancou os maiores sorrisos do jovem campeão foi mesmo aquela cobiçada faixa acomodada na cintura. “O primeiro cinturão da carreira não tem explicação, não é só uma vitória. Um cinturão é muito gratificante como qualquer vitória, só que ainda melhor”, comemora.
Léo fez a luta principal do evento, com ginásio cheio e uma torcida a seu favor. A luta foi acompanhada de perto pelo ex-campeão mundial Acelino “Popó” Freitas. Antes da equipe subir ao ringue, Popó abraçou o pai do atleta, Rodrigo Weiss, e disse: “Vocês estão no caminho certo, não parem”. “Foi uma sensação que não se explica, um cara que eu via na TV, torcia por ele e hoje ele estava na primeira fila vendo meu filho a trilhar um caminho com muito talento e muita esperança. Não tem nada que pague”, avalia Rodrigo. “Vi  esse cara campeão mundial em 1999. Estava na casa de um amigo vendo ele e falei pro meu amigo: um dia terei um filho e ele vai ser igual àquele cara ali. E hoje esse cara aplaudiu e colocou um cinturão de campeão no meu filho. Não tem explicação! Estamos muito feliz e vamos pra São Paulo mais confiantes ainda”, celebra.
Léo parte para o início da preparação para a Olimpíada de 2024 com 33 lutas e dois títulos conquistados (o Galo de Ouro, em 2015, e um torneio Internacional na Argentina, em 2016). “Nosso objetivo é chegar na Seleção Brasileira, e aí então disputar uma vaga pras Olimpíadas de 2024. Sempre com os pés no chão e muito trabalho, e a certeza de que um dia chegaremos lá. Obrigado a todos que torcem e nos ajudam. De Palhoça para o mundo”, finaliza Rodrigo.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina