palhocense.jpg

Editorial - Edição 594 - 22/06/17

22 Junho 2017 13:19:18

Ilustração editorial 24.jpg

Falar e ouvir

A palavra “parlamentar” tem sua raiz no francês “parlament”, que significa fala, conversa. Dessa forma, fica bem evidente que o desempenhar dessa função exige, prioritariamente, que haja diálogo, contato. Para que haja uma conversa, é preciso, no mínimo, dois interlocutores. Por isso, não basta saber falar bem... Um representante no parlamento, seja municipal, estadual ou federal, precisa saber ouvir.
Não é preciso ser um cientista político para notar que nossa sociedade vem evoluindo e o cidadão não aceita mais de “goela abaixo”. O advento das redes sociais transformou cada celular em uma torre de divulgação. As pessoas querem falar, opinar e serem ouvidas.
O Legislativo tem tido que correr atrás do “prejuízo”, representado por décadas de ostracismo e isolamento da população. Hoje, um vereador que queira gozar de algum prestígio local precisa, sim, abrir bem os ouvidos e estar disponível ao diálogo.
Essa semana, as classes empresarial e política deram mais um passo rumo a este amadurecimento político. A Associação Empresarial de Palhoça (Acip) deu início ao que chama de uma aproximação do parlamento e de seus representantes. Todos falaram e ouviram. Todos saíram de sua zona de conforto e ninguém voltou igual para casa.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina