palhocense.jpg

Classe artística reivindica ações em defesa da cultura

12 Julho 2012 10:20:31

Uma das propostas é elaboração de documento com principais demandas da área para a agenda política municipal

Premiado grupo de teatro busca apoio e mobilização da classe artística para fortalecer movimento

A classe artística de Palhoça prepara um manifesto em defesa da cultura no Município. Um dos idealizadores do protesto é o diretor teatral Takashi Severo, do grupo “Os bruxos da corte”, que criou o Movimento dos Sem Teatro (MST). Várias ações estão em fase de elaboração, como cartazes, peça teatral, além de mobilização na internet. O primeiro ato público deve ocorrer nesta quinta-feira, 12, no prédio do antigo Fórum ou na Praça Sete, no Centro, conforme as condições do tempo.

No Facebook, foi criado o grupo “oCUpa Fórum”, que reivindica um espaço para a Cultura no Município. “Não somos contra governo, prefeito, saúde, pelo contrário, somos a favor da Arte, da Cultura, do Teatro”, diz a descrição do grupo. Os participantes questionam o fato de a sede do antigo Fórum, localizada na esquina entre a Avenida Barão do Rio Branco e a Rua Coronel Bernardino Machado, estar sem atividades desde o ano passado.

Para Takashi Severo, não existe hoje no Município um espaço para os artistas de Palhoça se encontrarem e tornarem suas obras visíveis. “Para os cidadãos, fica a impressão de que não há arte aqui”, avalia. “Já alguns políticos, podem pensar: ‘como vou apoiar a Cultura se não tem artista?’ “, acrescenta. O diretor teatral gostaria que ou a sede antiga do Fórum ou a da Prefeitura, ambas no Centro, fosse transformada em espaço cultural. Outro prédio sugerido é o do Mercado Público Municipal.

Quanto à decisão da Prefeitura de transformar o antigo Fórum em Policlínica, Severo reconhece a importância da Saúde para a Cidade, embora defenda que é possível conciliar as várias áreas. “Hoje, para a Cultura, o prédio estaria pronto, mesmo com uma demanda menor”, justifica. Para o diretor, a Policlínica poderia funcionar em outro local, até para não gerar ainda mais transtornos no trânsito do Centro.

Takashi acredita que a falta de um espaço cultural desestimula a classe artística. “Com o novo local, as pessoas irão ‘tropeçar’ na Cultura e a procura irá aumentar”, considera. “É uma força revolucionária, muitas vezes, a pessoa nunca viu e, por isso, diz que não gosta”, comenta.

Quanto à manifestação desta quinta-feira , 12, o diretor diz que ainda está sendo formatada. Uma das sugestões é o teatro “Essa peça não começa nunca”. Takashi Severo convida os artistas do Município para agregarem ao movimento. Uma das propostas é elaborar um documento com as principais reivindicações na área da Cultura para colocar na agenda política de Palhoça, já que 2012 é ano de eleições. “A ideia é, de forma apartidária, mostrar a realidade atual e as nossas necessidades”, explica.


Reconhecimento

O grupo teatral “Os bruxos da corte”, criado em 2004, na Praia da Pinheira, foi premiado no final do mês passado no Festival de Cenas Curtas (FECT), em São Paulo. A peça “O Circo Voador”, inspirada nos textos do Monty Python, ganhou os prêmios de Melhor Iluminação e Melhor Cenário (Takashi Severo), além de indicações nas categorias Melhor Atriz (Bianka Andrade) e Melhor Figurino (Aline Luz e Tati Miller).

A peça, que estreou em setembro de 2011, já foi apresentada em Florianópolis e em São José, mas os integrantes do grupo gostariam de apresentá-la em Palhoça, Cidade onde o grupo nasceu. Durante a trajetória de oito anos, “Os bruxos da corte” já produziram vinte espetáculos. O grupo ensaiava em uma sala no ginásio Caranguejão e, desde 2010, estão em um local improvisado na Faculdade Municipal de Palhoça.


Centro Cultural

A Câmera de Vereadores de Palhoça aprovou o Projeto de Lei nº 732/2011, do Executivo, que criava o Centro Integrado de Educação e Cultura, com o nome de “CIEC Claudir Silveira”. Pelo projeto, o local que abrigaria o Centro, com área superficial de 1.264,11 m², seria a sede do antigo Fórum. O CIEC abrigaria: a Academia de Letras de Palhoça, Arquivo Histórico, Anfiteatro, Biblioteca Pública, Casa da Cultura Açoriana de Palhoça, Conselhos municipais (COMED, CMC E COMPIRP), Galeria de artes (Eli Heil) e Museu Municipal. Em outubro de 2011, a Prefeitura decidiu que a antiga sede do Poder Judiciário seria destinada a uma Policlínica.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina