palhocense.jpg

População preocupada com moradores de rua e usuários de drogas no Caminho Novo

18 Maio 2017 09:08:36

Isonyane Iris
18493799_1417423638343953_131477404_o.jpg

Moradores do Caminho Novo estão preocupados com a presença de moradores de rua e dependentes químicos na região. Segundo uma leitora do Palhocense, a situação estaria fugindo do controle, principalmente nos horários próximos do final da tarde e no início da manhã, onde os moradores de rua estariam cercando a população que transita pelo local e que aguardam condução no ponto de ônibus.
Segundo informações da moradora e registro fotográfico, os moradores de rua e dependentes químicos estariam acampados pela região com tendas. “Está bem complicado, tanto no período da noite quando às seis da manhã. Eles ficam no ponto de ônibus e na rua cercando os moradores, pedindo dinheiro e já soube até de assaltos”, informa a moradora.
Segundo a Prefeitura, esse seria um assunto delicado, que foge da alçada específica da Secretaria de Assistência Social. Pois não se trata simplesmente de moradores de rua. São dependentes químicos, que vagam pela região, mudando constantemente de local. “É caso de saúde pública e segurança pública”, afirma a Prefeitura, em nota oficial.
O município conta com o Centro de Atenção Psicossocial (Caps), que atende vítimas de transtornos de drogas, dependentes químicos. O acesso ao programa é através da saúde pública. O dependente procura voluntariamente a saúde e, num segundo passo, pode haver encaminhamento do paciente ao Caps através de um médico.
Ou a família ou responsável conduz o dependente a um órgão da saúde e de lá ele é encaminhado ao Caps. “A saúde pública não pode intervir e recolher os dependentes”, explica a Prefeitura. O Executivo ressalta que isso demanda um tipo de ação conjunta, envolvendo Polícia Militar e as secretarias da Saúde e da Assistência Social.
Esse tipo de ação conjunta aconteceu recentemente pelas ruas de Palhoça. “É uma demanda que tem chegado com frequência aqui no 16º Batalhão, para as viaturas atenderem ocorrências relacionadas a moradores de rua, e o 16º batalhão tem atuado em conjunto com a Prefeitura, com a Secretaria de Assistência Social, e temos feito operações no sentido de identificar esses moradores de rua e montar um cadastro, que a Assistência Social já tem”, informa o comandante do 16º Batalhão, o tenente-coronel Paulo Sérgio Souza. “Claro que nessas abordagens temos identificados alguns moradores, alguns pedintes com passagens policiais, o que nos preocupa. Enfim, existe todo esse controle por parte do município e a Polícia Militar é parceira nessa questão, e vamos atuar para minimizar o problema que tem surgido ali naquela região do Caminho Novo”, finaliza o comandante.

 


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina