palhocense.jpg

No Ursulina: esporte como ferramenta pedagógica

03 Agosto 2017 13:53:07

FB_IMG_1501251811397Resultado.jpg
Foto: DIVULGAÇÃO
Futebol e futsal são uma alternativa para melhorar o desempenho escolar; de quebra, a garotada ainda tem conquistado títulos

Um projeto de incentivo à prática esportiva tem mostrado uma outra realidade de vida aos alunos da Escola Ursulina de Senna Castro, no Caminho Novo. Organizado pela professora Laísa Cristina Pereira da Silva, a inciativa, que reúne alunos entre 12 e 18 anos, tem gerado ótimos resultados, com premiações nas modalidades de futebol e futsal, em apenas cinco meses de trabalho. Mas, muito mais do que a prática de um esporte, o projeto tem sido fundamental na vida de muitos alunos, que encontraram na atividade um caminho para melhorar a autoestima, a saúde física e emocional e até o desempenho nos estudos.
Laísa começou o trabalho em março deste ano, com o objetivo de participar do Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc). Uma seletiva foi feita com mais de 600 alunos, entre 12 e 18 anos, todos apaixonados pelo esporte. Relembra a professora que ao observar o quanto os alunos gostavam dessas modalidades resolveu ir mais a fundo com o trabalho, buscando novos campeonatos e torneios dentro e fora da cidade. 
Por se tratar de uma escola pública, muitas vezes eles não têm material adequado para os treinos e contam com parcerias. “É importante dizer que fazemos parte de uma comunidade. A escola é pública, temos pouco material, não possuímos ginásio próprio e muito menos transporte para conduzir os alunos aos campeonatos. É através de parcerias que consigo dar andamento ao trabalho, buscando através do esporte mostrar uma outra realidade de vida aos adolescentes”, explica a professora.
“Quero incentivar o futebol como atividade alternativa para combater as drogas e a evasão escolar, com o aproveitamento do tempo ocioso. Desenvolver a prática regular de atividades físicas, gerando mais saúde, equilíbrio psicológico, físico e motor. Estimular o trabalho em grupo e a convivência comunitária, e além disso, descobrir novos talentos, possibilitando um ponto de partida para uma possível ascensão social”, destaca Laísa, sobre os objetivos do projeto. 
Graduada em Educação Física e especialista em Educação Infantil e Anos Iniciais, Laísa acredita que o esporte não se resume apenas nas modalidades, e sim, em muitas oportunidades para os atletas. “Coletividade, união, autoestima, força de vontade. Sempre coloco para eles que todos são capazes de tudo, basta querer e batalhar que conseguimos chegar no nosso objetivo. Acredito muito neles, no potencial de cada um. Graças a muito esforço não só meu, mas de todos, estamos conquistando nosso espaço”, acredita. 
Com muitos treinos, dedicação e empenho, em menos de cinco meses as equipes já conquistaram muitas vitórias, como o 4º lugar no futsal do Jesc e títulos em festivais de futebol society e em torneios de futsal. “Um jogador não joga sozinho. Precisamos de toda equipe para conseguir fazer o gol. Juntos somos mais fortes”, destaca a professora sobre os resultados.
Resultados que não se baseiam apenas nas premiações, mas principalmente na vida dos atletas. “Muitos alunos tiveram melhora na questão da autoestima e no rendimento escolar. Foi através desse trabalho que observamos a melhora dos alunos na questão de se valorizar, se gostar da maneira que são. Através do esporte eles podem acreditar que são capazes. Além disso alguns já estavam desistindo de estudar, retomaram as salas de aula por conta do projeto”, conta a professora.                        
Aluno do 9º Ano, Deivid Alan do Nascimento Nachado, de 16 anos, afirma que participar do projeto lhe trouxe muitas mudanças. “O esporte acrescentou muitas coisas importantes não só na minha vida, como na vida de todos os outros alunos. Me ajudou fisicamente, psicologicamente, a ter mais amigos, na alimentação, entre outras coisas. Quando soube das aulas, logo me interessei e comecei a frequentar os treinos de futebol. Amo o esporte e acho essa iniciativa muito importante, pois o esporte tem muitos benefícios além de tirar muitas crianças das ruas e das drogas”, destaca o aluno e atleta.
A professora conta que o projeto foi destaque no site da Fesporte. Muitas cidades de Santa Catarina, além de elogiar o projeto, fizeram convites aos alunos. “Recentemente, fizemos uma visita ao memorial do Figueirense, onde fomos premiados com um espaço na página do clube. Nesta quinta-feira, vamos até o memorial do Avaí, e ainda estaremos realizando um torneio de society para arrecadar fundos ao time. Estamos com várias inciativas e participante de várias atividades, o que motiva ainda mais nossos alunos”, descreve a professora.           
Laísa explica ainda que entre os objetivos principais do projeto estão o de orientar e passar o máximo de conhecimento possível sobre a prática do futebol e do futsal, respeitando a individualidade biológica e o desenvolvimento (físico e intelectual) dos adolescentes. Assim, utiliza o esporte como fator de socialização, educação e aumento da autoestima. Também influencia na formação do cidadão de maneira positiva, buscando a inclusão social através de iniciativas e ações didáticas e pedagógicos voltadas para a interação social cooperativa e competitiva, de forma consciente e reflexiva, utilizando o futebol como elo, destaca a professora.
Para Andrey Alexandre da Conceição, de 17 anos, aluno do 8º Ano, o esporte foi responsável por muitas mudanças, entre elas a autoestima. “O esporte acrescentou bastante coisa, aumentou minha autoestima, o amor que tinha pelo esporte, minha educação e minha humildade. Além disso, no esporte fiz novas amizades, aprendi que para você praticar um esporte tem que ter espírito de equipe e com isso irá longe e sempre com os pés no chão”, descreve o atleta.
Andrey ainda destaca sobre o quanto o esporte tem sido importante no papel de ajudar adolescentes a não praticar coisas erradas em horários livres. “Essa iniciativa ajuda várias pessoas que às vezes não têm nada para fazer e podem praticar algum esporte, até mesmo um deficiente. O esporte para mim hoje é muito importante, pois quem pratica um esporte faz novas amizades, aprende que a educação vem em primeiro lugar e não está nas ruas fazendo coisa errada”, pontua.
“Vale salientar que sou muito agradecida a toda equipe da escola Ursulina de Senna Castro por apoiarem este projeto e acreditarem no meu trabalho”, agradece a professora. 

 

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina