palhocense.jpg

Apoio bem-vindo

20 Abril 2017 14:40:05

Grupo de 14 jovens encara a missão de atuar como agentes temporários no batalhão da Polícia Militar em Palhoça

IMG_9358.JPG
Jovens entre 18 e 23 anos realizam atividades administrativas internas, liberando os policiais para o trabalho ostensivo

Jovem de 18 a 23 anos, já ouviu falar em Agente Temporário da Polícia Militar? Amábile Schmidt, de 22 anos; Mateus dos Passos, de 24; Luiz Carlos Machado, de 20; e Gabriel Fortkamp Souza, de 21, todos estudantes de Direito, ingressaram há um ano no 16º Batalhão da Polícia Militar de Palhoça para atuar como agentes temporários, exercendo uma função semelhante a um estágio na PM. Nos casos de Gabriel e Luiz Carlos, o primeiro emprego.
“A figura dos agentes temporários em Santa Catarina surgiu em 2005, a partir de uma lei estadual para recrutar jovens para trabalhar nas atividades administrativas internas da Polícia Militar, no atendimento da Central de Emergência e na Central de Monitoramento (em Palhoça, foi implantada em 2012). Dessa forma, libera mais policiais para o serviço operacional, na rua”, explica o comandante do batalhão, o tenente-coronel Paulo Sérgio Souza. Além desse auxílio, sobre a importância do agente temporário, o tenente-coronel acrescenta o ganho na formação dos jovens no convívio com outros policiais: “Eles aprendem valores de disciplina e respeito pelo trabalho que executam. Percebo eles bem focados nas atividades”. 
Os quatro estudantes integram hoje um grupo de 14 agentes temporários no batalhão. Filho do comandante, Gabriel soube da seleção pelo pai. Trabalha no setor de boletim de ocorrência e concorda com os colegas sobre os ganhos em aprendizado, mas não sabe se essa é mesmo a carreira que quer seguir. Em termos de aprendizado, na Corregedoria, Amábile destaca o contato mais aprofundado que teve com o conteúdo de Direito Militar, mas seguirá outra carreira. “Ainda não sei. Se continuar na polícia, talvez na Civil, em uma área mais investigativa, que é o que mais me interessa”, considera. 
Os outros dois agentes temporários pretendem ficar. Para Mateus, que hoje atua na P4 (setor de logística e finanças), este é o quinto emprego. Ele diz que a experiência como agente temporário reforçou sua convicção de querer seguir a carreira na polícia. “Existe respeito por todos aqui, mesmo dentro da hierarquia”, reflete. Sobre sua vocação, ele afirma que ali se sente realizado: “Vai pelo que você acredita, pela ética, moral. Eu valorizo quando as pessoas pensam no coletivo. É uma profissão com valor, que faz algo pelas pessoas. Aqui você dá a vida, literalmente e isso é bonito”.
Luiz Carlos passou pela Central de Telecomunicações, pela P3 (de planejamento operacional) e trânsito, e, quando for policial, tem vontade de atuar no comando de Choque. Ele também diz que a experiência de agente fez crescer a vontade de ficar: “Diferente das outras instituições, forma de maneira correta e pró-ativa com a sociedade. É um dos serviços mais nobres que existe”.
O 16º Batalhão possui dois policiais hoje que foram agentes temporários. Formado em Tecnologia da Informação, o agente Douglas Marquelês, de 24 anos, soube dos agentes temporários pelo irmão, policial, e foi agente nos batalhões de São José e de Palhoça, em novo processo seletivo, por mais cinco meses. Entrou na polícia no concurso de 2015 e, após a formação na polícia, recorda que começou a atuar no dia 10 de junho de 2016. Ele diz que já conhecer na prática a parte administrativa interna da polícia ajudou muito na escola de soldado, e que gravou de lição dessa época alguns conselhos, especialmente em termos de comportamento, como “levar a humildade de agente temporário para a polícia”.
O processo seletivo de agente temporário é direcionado para jovens de 18 a 23 anos e envolve prova teórica, um questionário de investigação social e inspeção de saúde. Inicialmente, há um curso de formação de um mês e o período de trabalho é das 13h às 19h. O contrato é de um ano, prorrogável para mais um, com salário de R$ 1.017 no primeiro ano, e R$ 1.056 no segundo. Os editais do processo seletivo são divulgados no site pm.sc.gov.br.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina