palhocense.jpg

Beltrano - Edição 576 - 16/02/17

16 Fevereiro 2017 08:42:59

Charge Beltrano 06.jpg

Da Lei do Amor à Malhação 

Caros leitores do Beltrano 
Atenção peço uma vez mais 
Para fazer uma análise 
Creio lhe interessar demais 
O tema é muito importante 
Escutem por um instante 
Essa história de leva e traz!

Na política de Palhoça
A prática virou teoria 
É aquele que mais pode  
Só de contar arrepia 
Não se sabe a origem 
Só que causa vertigem 
Na prática do dia a dia.

Na Câmara e na Prefeitura
Se vê rostos apavorados
À procura de uma boquinha
Mil políticos desempregados
Se não arrumarem uma vaguinha
E não grudarem na tetinha
Vão ficar mal arranjados.

Sem poder agradar a todos
Já começaram as apostas 
Pois em águas de piranha
Jacaré nada de costas
Querem entrar na Prefeitura
Pra mamar na cara dura
Ficar como o diabo gosta.

Cada cabeça, uma sentença
O político vale quanto pesa
Quem tem voto tem emprego
E ninguém o menospreza
Tenho pena do bagrinho
Que para ganhar um carguinho
Pro São Camilo chora e reza.

O Banha se aligeirou
Conseguiu o passaporte
Foi correndo até a Prefa
Nem quis o vale-transporte
Nem precisou de psicotécnico
Pois sendo realmente técnico
Ficou com a pasta de Esportes.

O PMDB está se ajeitando
Ganhou a Saúde sem frescura
E o vereador Keka assumiu
A Secretaria da Agricultura
Pra Câmara abriu uma porta
Basta agora transformar em horta
O estacionamento da Prefeitura.

O PP do Toninho se aligeira
Para o partido tem um projeto
Quer fazer da Habitação
O que acha o mais correto
Depois do dele garantido
Ainda não se deu por vencido
Pros outros também quer um teto.

Muita gente quer um cargo
É grande a desesperança
É nestes momentos de crise
Que um cargo é uma herança
Vivem em pleno abandono    
Como cachorro sem dono
Que caiu de caminhão de mudança.

A Câmara de Vereadores
É uma verdadeira baderna
Até a reforma ficar pronta
O Fabinho não governa
Já tem assessor reclamando
E a perícia consultando
Por estar com puta dor nas pernas.

Quando voltaram das férias
Esperavam um banquete
Foi grande então a surpresa
Pois não tinham gabinete
Chega a ser desanimador
Atender em pé no corredor
Deve ser um rabo de foguete.

Dizem que faltou planejamento
Não fizeram certo as contas
É tanta reforma na Câmara
Que ela quase desmonta
Como são homens de fé
Terão que ficar em pé
Até as gaiolas ficarem prontas.

Por falar em gaiolas
A verdade é nua e crua
No PSD, os esganados
Querem ficar de cu pra lua
Com as 17 gaiolas
Será injustiça, ora bolas
Se o Zunga não ganhar a sua.

Mas já tem vereador revoltado
Xingando até a última geração
Dos 17 vereadores
Um já faz oposição
É o Moraes do Eldorado
Que deixou a “Lei do Amor” de lado
E foi atuar na “Malhação”!

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina