palhocense.jpg
Auto Peças Palhoça 591 Site.jpg

Cartão Rosa - Edição 597 - 13/07/17

13 Julho 2017 11:50:28

cardoso.jpg

Pensamento do Bambi
Sogra é igual a carreta na pista: tem que manter a distância.


Indignados
A insignificante campanha que o Figueirense vem fazendo até aqui no Campeonato B brasileiro da Série B tem deixado a grande maioria de seus torcedores indignada, alguns até mesmo como nervos à flor da pele. Até o vice-prefeito de Florianópolis, João Batista Nunes, recentemente usou sua página social  na internet para pedir a renúncia do presidente Wilfredo Brillinger. A coisa tá feia.


Raio azulão
Dizem que dois raios não caem no mesmo lugar duas vezes. E o que se viu é que o dito ficou pelo não dito, quando o Avaí surpreendeu a todos na tarde de domingo, dentro da Arena Grêmio, em Porto Alegre, ao vencer o Tricolor gaúcho por 2 a 0. Uma proeza que o Leão já havia conquistado para cima do Botafogo, no Rio de Janeiro. O ataque gremista não conseguiu ultrapassar o paredão Douglas, que mais uma vez, fez defesas milagrosas. Até pênalti ele defendeu.


Desatenção
Depois da inesperada derrota para o Ceará, dentro do Orlando Scarpelli, o Figueirense voltou a perder mais um jogo, desta vez em Maceió. No começo da partida, o Alvinegro catarinense até assustou o CRB, aos seis minutos, quando Julinho bateu de longe, obrigando o goleiro Edson a trabalhar. Daí em diante, o time de Marcelo Cabo parece que ficou desatento e na partida só deu o time regatiano. O Figueirense parece aquele time que entra em campo jogando um futebol burocrático, sem muita convicção.

 

Tem que melhorar, e muito.
Os resultados negativos continuam acontecendo. Os números demonstram as deficiências e o clube acaba sendo a grande decepção da competição. Se vai ou não manter essa pífia campanha na Série B, não se sabe. Mas uma coisa é certa: o Figueirense é hoje, disparado, o pior time catarinense na disputa de um campeonato nacional. Daqui para frente, os comandados de Marcelo Cabo só terão uma missão para mostrar ao torcedor alvinegro: é vitória, ou vitória. O resto é conversa pra boi dormir.


Grande prejuízo
O Vasco da Gama deverá perder um grande trunfo, que é jogar em seu estádio, neste Brasileirão. O prejuízo do Clube da Colina poderá ir além dos dez mandos de campo, pela onda de violência provocada pelos seus torcedores ocorrida no jogo contra o Flamengo, quando até mesmo um torcedor veio a morrer, em decorrência de um tiro. A segurança na Cidade Maravilhosa está um caos e no futebol não poderia ser diferente. Ainda mais que de bandido  a gente nada espera, além das cenas de guerra que aqueles “torcedores” proporcionaram.


Campanha irretocável
É claro que é muito cedo para começar a falar que aquele clube é o mais cotado para ser o campeão brasileiro de 2017. Mas, a campanha que o Corinthians vem fazendo até aqui é irretocável. Algo até mesmo surpreendente, em função do modesto plantel que possui neste Brasileirão. Até o fechamento desta coluna, o Timão havia disputado 12 jogos, venceu dez e empatou dois. Seja no Itaquerão, ou longe dele, o Corinthians joga igual. Faz tempo que não vemos um time jogar tão bem assim.


Drops da arquibancada
Uma pergunta que não quer calar: como que todas aquelas bombas entraram em São Januário no último sábado, hein?!
Depois de três boas partidas fechando o gol do Avaí, o goleiro Douglas já desperta interesses de outros clubes. É bom lembrar que ele não poderá se transferir para outro clube.
Daniel Alves, que por pouco não conquistou a Champions League pela Juventus, aos 34 anos, assinou por duas temporadas com o PSG.
Esse time do Figueirense que está disputando a segundona brasileira não tem motivos para apresentar um futebol tão medíocre. Essa cambada de pé de rato não merece laranja descascada no vestiário.


Cartão rosa/vermelho

CARTÃO ROSA para a jovem empresária Laura que, pelo quinto ano consecutivo, comemora junto de clientes e amigos o sucesso de sua loja Laura Modas na Ponte do Imaruim.

CARTÃO VERMELHO para a falta de segurança e manutenção que os usuários do transporte coletivo estão sujeitos no dia a dia. Aquele acidente com aquele ônibus da Jotur, quando a sanfona que une as duas partes do veículo se despedaçou, só não causou uma grande tragédia, porque o veículo estava com poucos passageiros e numa rodovia plana. Imaginem se fosse na hora do rush, naquela subida do Morro do Roçado, na BR 101 e lotado. Graças Deus que não foi.


Legenda:

Para a alegria dos pais, Glaucia e Marco Cardoso, familiares e amigos, quem andou aniversariando no sábado (08), foi o meu bom amigo Abner, que agora comanda a quadra Miservis Sintético, no São Sebastião. A coluna deseja muita saúde!


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina