palhocense.jpg

Cartão Rosa - Edição 589 - 18/05/17

18 Maio 2017 11:51:29

sanris.jpg

Pensamento do Bambi
Mocinhas virgens são iguais a emprego: dizem que tem por aí, mas não se encontra.


Luzes na Segundona
Na bela cidade de Goiânia, no majestoso estádio Serra Dourada, as luzes voltaram a brilhar para o Figueirense sobre o Goiás, onde o Alvinegro catarinense, finalmente, jogou como um dominador, diante do atual campeão goiano. O que se viu em campo foi um novo time do Figueirense, que nada tinha a ver com aquele que só deu dissabores aos seus torcedores no Campeonato Catarinense. As luzes banharam, de vez, a estreia do time do Estreito na Segundona brasileira que tem, por obrigação, retornar ao Campeonato Brasileiro da Série A.


Péssima estreia
Justamente no dia de seu aniversário, o Santa Cruz, como um convidado indesejável, colocou água no chope do Tigre. Depois de uma boa parada no campeonato estadual, o Criciúma fez uma péssima partida contra o Santinha. A atuação do clube do sul do estado foi ruim em todos os aspectos, técnico, tático, físico e até mesmo emocional. A derrota dentro de casa para um clube modesto, como o Santa Cruz, provocou críticas, mas a diretoria do Tigre deve dar sequência ao trabalho do técnico Deivid.


Boa largada
O Corinthians, que tem a segunda maior torcida do Brasil, estreou diante da Chapecoense, em plena Arena Itaquera, num sábado à tarde, diante de 31 mil torcedores. E a nossa milagrosa e sobrevivente Chape começou o jogo surpreendendo a todos, metendo uma bola no travessão de Cássio, logo no início do jogo. Os dois times não fizeram um jogo daqueles de prender a atenção dos torcedores do início ao fim. Eu diria que foi um jogo comum, praticado pela qualidade do nosso futebol atual. A Chapecoense fez a sua parte: forte na marcação, com saídas rápidas nos contra-ataques. O empate em 1 a 1 foi uma boa largada para a Chape neste Brasileirão.


Públicos
O Brasileirão começou e agora é pernas para quem tem. Ainda é cedo para indicarmos estes ou aqueles que sobem ou descem. Mas vou jogar as minhas fichas em Palmeiras, Atlético/MG e Flamengo para a conquista do título brasileiro deste ano. Em termos de público, tivemos poucos, péssimos e ótimos. O torcedor ainda não está querendo sair do sossego de seu lar para ir aos estádios. Em São Paulo, os “loucos” da Fiel levaram mais de 30 mil torcedores para a Arena Itaquera. Em Florianópolis, pouco mais de quatro mil e setecentos torcedores foram à Ressacada. Em termos de torcida, o Flamengo vai superar a todas. Flamengo e Atlético/MG jogaram no Maracanã com 50.220 torcedores. Essa realmente é a maior.


Sombras no Brasileirão
No último fim de semana foi lançado um faixo de luz sobre o futuro sombrio de nossos clubes, na abertura dos Campeonatos Brasileiro das Séries A e B. Numa Ressacada com menos de 5 mil torcedores, Avaí e Vitória voltaram a se enfrentar na elite do nosso futebol, oferecendo um espetáculo emocionante, embora nenhum dos dois tenha conseguido balançar as redes. Mas poderia ter sido diferente, caso aquele “juizinho” paranaense tivesse aplicado um pênalti claríssimo a favor do time de Florianópolis. O Leão enfrentou um adversário direto na briga pela permanência na Série A do ano que vem. O empate foi um péssimo resultado.


Arbitragens polêmicas
Entra ano, sai ano e a história se repete. O futebol brasileiro é cercado por críticas às decisões dos homens do apito. Seja nos estaduais, na Copa do Brasil ou nos brasileirões. São erros crassos que podem mudar o resultado final de uma partida de futebol. Erros que muitas vezes são bem mais comentados do que o próprio jogo, se transformando em um assunto quase prioritário do nosso esporte bretão. E o que não faltou foram erros de arbitragem nesta primeira rodada Brasil afora. Teve de tudo: gol de mão, gols mal anulados, pênaltis não marcados. Enfim... foi um show de burrice e incompetência daqueles que comandam o espetáculo.


Drops da arquibancada
As especulações a respeito do interesse do Palmeiras em Sassá, do Botafogo, foi descartada pelo técnico Cuca.
O atacante Schwenck, que já passou por diversos clubes brasileiros e que estava no Almirante Barroso, foi apresentado ao Anápolis/GO. O atacante dos gols bonitos é a nova aposta do time goiano na Série D.
Daniel Alves, aos 34 anos, vive uma grande fase na Juventus, que é uma das finalistas da Liga dos Campeões. O brasileiro está sendo cobiçado pelo Tottenham.
No primeiro jogo do Figueirense, no Orlando Scarpelli, neste sábado (20), os jogadores já terão um novo gramado à sua disposição contra o Náutico.
O Vasco da Gama, com este time que aí está, terá uma estrada espinhosa para percorrer por este Brasil afora. É um time fragilizado, praticamente o mesmo do estadual.


Cartão rosa/vermelho

CARTÃO ROSA para a Spazio Flex, na Ponte do Imaruim, que vem se consolidando como o espaço para festas de aniversários, casamentos, formaturas e eventos em geral. No último sábado, aquela casa promoveu a grande festa “Cruzeiro anos 80”, com um grande público para matar a saudade dos bons tempos.

CARTÃO VERMELHO para o árbitro paranaense Felipe Gomes da Silva, que nada marcou quando Junior Dutra, do Avaí, invadiu a área e Renê, do Vitória, que “furou” a bola, atingindo em cheio as pernas do jogador do Leão com um carrinho. O árbitro deixou de marcar um pênalti claríssimo a favor do Avaí.


Legendas:

Um grande público prestigiou a festa “Cruzeiro anos 80”, promovida pela Spazio Flex, na Ponte do Imaruim. Foi uma noite para matar a saudade

Coisa horrorosa no terreno da antiga Sanris, na Ponte do Imaruim, que vem se transformando num tremendo lixão. Culpa do poder público e também de alguns moradores da redondeza, que emporcalham aquele espaço, contribuindo para a proliferação de ratos, insetos e um cheiro insuportável. Isso tudo, pasmem, dentro de uma grande área residencial


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina