palhocense.jpg

Cartão Rosa - Edição 588 - 11/05/17

11 Maio 2017 13:26:04

Fig.jpg

Pensamento do Bambi
Nenhum animal corre mais rápido que uma mulher maquiada, quando começa a chover


A grande campeã
Seis meses depois daquele trágico acidente aéreo que dizimou a vida de quase toda delegação que seguia para o jogo na Colômbia e comoveu o mundo inteiro, a Chapecoense conquistou o título de campeão catarinense de 2017. O sexto de sua história e o segundo seguido. Os torcedores do Verdão do Oeste têm muito o que comemorar por conta disso, foi um campeonato conquistado com muito sofrimento, muita luta. Principalmente por enfrentar um adversário aguerrido, que mesmo sabendo que entrava em campo com a obrigação de vencer por uma diferença de dois gols, o Avaí foi bem superior à Chapecoense. Neste segundo jogo, o Leão foi o time que buscou mais o gol e só não saiu de Chapecó com a taça, por detalhes. Parabéns Chapecoense, o título está em boas mãos!


Ciumeira
A conquista do 34º título estadual pelo Flamengo no Rio de Janeiro, além de causar uma certa dor de cotovelo nos torcedores rivais, também está causando uma certa onda de ciúmes em um dos maiores ídolo da torcida do Fluminense. Renato Gaúcho, que ocupa o trono de Rei do Rio desde aquele famoso gol de barriga em 1995, torceu o nariz quando soube pela imprensa que o peruano Guerrero havia sido coroado como o novo Rei do Rio. O gaúcho contesta.


Pagando as dívidas
O Flamengo está colocando a casa em dia, quando o assunto é dívidas. O clube da Gávea quitou a pendência financeira que tinha com Ronaldinho Gaúcho, quando o jogador vestiu a camisa rubro-negra, entre 2011 e 2012. Ronaldinho vinha brigando na Justiça por uma dívida no valor de R$ 40 milhões, referente a salários atrasados, direito de imagem e danos morais. Diante da alta quantia, o clube fez um acordo de R$ de 17 milhões e o jogador acabou aceitando. O Flamengo deu R$ 5 milhões à vista e dez parcelas de R$ 1,2 mil, que foi quitado neste mês.


Novas caras
O Avaí foi a Chapecó, venceu a Chapecoense e mesmo assim não conquistou o título estadual. Mas nem isso tirou o ânimo do seu presidente, Francisco José Battistotti, que prometeu ao torcedor avaiano que o clube virá com novas caras para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série A. Independente de títulos, o dirigente azurra está reforçando a grandeza de um dos mais tradicionais clubes do futebol catarinense. Disputar uma elite do futebol brasileiro é totalmente diferente de disputar um Catarinão. Por conta disso, é necessário que a diretoria avaiana traga novos reforços para mesclar com alguns nomes deste atual plantel para a disputa do Brasileirão.


Treinadores
Alguns novos treinadores tiveram o prazer de saborear a conquista de um campeonato estadual neste último fim de semana. São novos nomes que começam a se destacar no cenário do futebol brasileiro. Uma nova geração de técnicos está surgindo e colocando os famosos medalhões para escanteio. Foi o caso de Roger Machado, no Atlético/MG, Zé Ricardo, no Flamengo, Fábio Carille, no Corinthians e ainda o talentoso Vágner Mancini da Chapecoense. A esse quadro eu ainda vou incluir o nome de Claudinei Oliveira, que vem fazendo um bom trabalho no comando do Avaí.


Segue reforçando
Enquanto o seu maior rival disputará a primeirona, o Figueirense segue reforçando o seu elenco para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Quem acabou de chegar ao Orlando Scarpelli foi o goleiro Fábio, de 38 anos, que defendeu o Ituano no Campeonato Paulista. Ao longo de sua carreira, o experiente jogador já defendeu clubes como: Ponte Preta, Portuguesa e Criciúma. O alvinegro começa a Série B, no próximo sábado, às 19h, diante do Goiás, longe de Florianópolis. A última vez que o clube do Estreito disputou a segundona brasileira foi em 2013, o ano em que chegou na elite.


Estaduais
Findo os campeonatos estaduais, centenas de clubes pequenos irão fechar suas portas pelo resto do ano. Isso não é vida, é a agonia destes clubes que não terão o que disputar. Enquanto isso, os dirigentes das federações, e a nossa aqui não é diferente, não estão nem aí para a sobrevivência de milhares de jogadores, que terão que se virar em busca de outras oportunidades ou até mesmo trabalhar em outras profissões.


Drops da arquibancada
Não é de hoje que venho escrevendo que estes estaduais só servem para encher os cofres das federações. Esses estaduais agonizam nas mãos destes cartolas, um anacronismo que só acontece em terras tupiniquim.
Muito bom o trabalho que vem desenvolvendo o vereador Rodrigo Quintino, na Câmara de Vereadores de Palhoça. O noviço edil não está medindo esforços para mostrar a que veio.
O decisivo Fla-Flu do Campeonato Carioca teve recorde de público e renda em todo o Brasil. Isso mostra a força que tem a torcida rubro-negra, que era maioria no Maraca.


Cartão rosa/vermelho

CARTÃO ROSA para todas as mães deste Brasil afora, que não medem esforços para criar seus filhos, com muito amor e carinho. Quero aqui homenagear a minha mãe Maria e a mãe de meus filhos, a minha esposa Marlussi, pelo Dia das Mães.

CARTÃO VERMELHO para todos os filhos que não respeitam aquela que mais se dedica a eles que são as mães. Principalmente aqueles vermes que têm a coragem de agredir suas mães.


Legenda: 

Uma me criou, a outra me deu a maior riqueza de minha  vida. Minha mãe e a minha esposa, mãe dos meus filhos. Parabéns pelo seu dia, dona Maria e Marlussi

O palhocense Abner Cardoso vem conquistando títulos com o time do Figueirense de Futebol 7

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina