palhocense.jpg

Cartão Rosa - Edição 565 - 24/11/16

24 Novembro 2016 13:49:09

petanha.jpg

Pensamento do Bambi
Estou mais cansado do que o enfermeiro do Garotinho.


Na elite
O jogo contra o Londrina valeu para o Avaí pelo resultado que alcançou dentro do Estádio do Café, no norte paranaense. O Leão conquistou os três pontos para consolidar, definitivamente, o seu retorno à elite do futebol brasileiro. No duelo direto pelo G-4 da Segundona Brasileira, o Tubarão paranaense começou o jogo em cima, criando boas oportunidades. O Leão soube segurar o ímpeto do seu adversário e, com o placar nas mãos, recuou e começou a segurar os principais avanços do Londrina, que saia no desespero em busca do empate. Agora é caprichar para a próxima temporada, pra que não se transforme no tradicional bate e volta.


Sequência de insucessos
E o Figueirense vai encerrar o ano de 2016 de forma melancólica. Numa partida sofrível e caliginosa , o time foi goleado pelo Vitória/BA, dentro do Barradão. Esse jogo, em que o Alvinegro do Estreito caiu de quatro em Salvador, simbolizou uma sequência de insucessos que se arrasta há uns três anos. A queda traz uma sensação vertiginosa de um clube que não teve a grandeza de se manter lá. E não podemos só culpar seus dirigentes, que têm a sua parcela de culpa. Jogadores lentos, desprovidos de ambição, sem alma e sem o menor entendimento do que é jogar num clube como o Figueirense, também são fatores definitivos.


Grave crise financeira
Antes tido como favorito absoluto na conquista do título na Série B Brasileira, o Vasco da Gama vive um momento vulnerável e pode até não conquistar a sua tão desejada vaga no G-4 desta Segundona. O time de São Januário vive uma séria crise financeira e entra em campo contra o Ceará, neste sábado, no Maracanã, na tentativa de assegurar essa vaga. Vindo a permanecer na segunda divisão, o clube comandado por Eurico Miranda sofrerá sérios incômodos financeiros no próximo ano. A começar pela perda de um abono no valor de R$ 1,5 milhão que a C.E.F está oferecendo ao Clube da Colina.


Chances de ser rebaixado
Figueirense, América e Santa Cruz já estão dentro do maldito grupo. Falta mais um para formar o quarteto dos morrediços. O Internacional, que até aqui é um dos cinco clubes brasileiros que nunca caiu, tem 90% de chances de rebaixamento. É o time mais próximo deste despenhadeiro - apenas um milagre evita a queda do Colorado. Não pelo avocamento das expectativas dos números, mas, sobretudo, pelo o que o time vem se arrastando nos últimos jogos. Não se pode culpar uma possível queda do clube gaúcho pela derrota contra o Corinthians, num pênalti inexistente. Lá se vão quatorze jogos sem saber o que é o gostinho de uma vitória.


Bola de Ouro Palhocense
Na última quinta-feira, o jornal Palavra Palhocense realizou a tão esperada e concorrida festa para a entrega do troféu aos melhores do Campeonato Palhocense de Futebol - o Oscar do nosso futebol amador. Foi uma festa prestigiadíssima, reunindo a nata da modalidade mais popular de Palhoça. A praça de alimentação do Shopping ViaCatarina serviu de palco para esse encontro, um misto de homenagens e confraternização, com muitas histórias e reencontros. Eu estive lá e matei a saudade de grandes amigos, que fiz ao longo dos anos que me dediquei ao futebol amador da minha cidade.


Quase lá
O Palmeiras fez sua parte ao bater o Botafogo por 1 a 0, diante de quase 40 mil torcedores no Allianz Parque. O Santos, por sua vez, empatou e por conta disso os palmeirenses ainda não podem comemorar o título de campeão brasileiro 2016 com antecedência. Mais uma vez, o Verdão deixa para decidir este Brasileirão em casa, diante da Chapecoense, para garantir o troféu que não levanta desde 1994. O Periquito segue a passos largos, rumo à essa conquista. Para, da uma olhadinha e o que vê pra trás são todos seus perseguidores caindo pelas tabelas. Neste domingo, a CBF que leve a taça e as faixas de campeão para fazer a justa entrega ao Palmeiras. Só mesmo muito azar para tirar este título do Verdão.


Drops da arquibancada
Mesmo com uma turbulenta temporada desde o Campeonato Catarinense, quando foi ameaçado de rebaixamento, o Avaí deu a volta por cima e conquistou, de forma brilhante, no segundo turno, o seu retorno à Série A do Campeonato Brasileiro.
Ninguém poderá esquecer do trabalho realizado por: Evando “O Iluminado” e Joceli dos Santos. Esses dois foram fundamentais para amenizar o ambiente turbulento dentro do vestiário do time azurra. A experiência dos dois foi fundamental num momento buliçoso.
Apesar do cenário trágico, penso que nunca é tarde para começar um trabalho vitorioso. O Figueirense já tem um treinador e algumas pouquíssimas peças deste time podem ser utilizadas. A busca de um título estadual, com vontade e méritos, é possível para levantar a autoestima de seus torcedores.
Infelizmente, para a arbitragem brasileira, que foi o calcanhar de Aquiles nesta temporada, os árbitros Héber Roberto Lopes e Leandro Vuaden estão dando adeus ao quadro internacional de árbitros da FIFA na próxima temporada.
Por falar em arbitragem, se fosse para este humilde colunista escolher o melhor homem do apito em 2016 neste Brasileirão, eu entregaria o troféu ao jovem árbitro catarinense Bráulio da Silva Machado, que mostrou muita personalidade nos jogos que apitou.,


Cartão rosa/vermelho

CARTÃO ROSA para os funcionários do setor de Atendimento ao Cidadão da Prefeitura de Palhoça. Mesmo trabalhando com aparelhos deficitários, com o sistema caindo constantemente e poucos funcionários para o atendimento de milhares de usuários, eles fazem o que podem.

CARTÃO VERMELHO para os incompetentes da administração pública municipal de Palhoça, que tiveram a infeliz ideia de acabar com o atendimento pela parte da manhã no setor de Atendimento ao Cidadão. Eu precisei utilizar aquele setor para emissão de uma nota fiscal e pude constatar quanta falta faz aquele antigo plantão. Quando chegar o momento do IPTU, aquilo vai virar um inferno. Quem viver verá!


Legendas:

O palhocense Jefferson dos Santos, o popular Fefê, feliz da vida com sua promoção a 3º Sargento do Corpo de Bombeiros Militar de SC. Pelos 12 anos dedicados à corporação, a coluna parabeniza este competente profissional

Carlos Fernando Carriço, o Petanha, ex-centroavante do Githal, Vasquinho, Cruzeiro, Campinas e Nevada. Considerado um dos melhores atacantes do nosso futebol, Petanha era o pavor dos zagueiros e goleiros. Em sua trajetória já fez 992 gols, faltando apenas oito gols para chegar ao milésimo. Hoje mora na Ponte do Imaruim e é empresário no ramo de bebidas.

Imagens


logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina