palhocense.jpg
Casarotto 596 Site.jpg

Boca Maldita - Edição 590 - 18/05/17

25 Maio 2017 10:42:25

Charge 2.jpg

Coisa de Jerico
A precariedade da Casan em resolver o problema de rompimento de adutoras nos Pilões deixou a Grande Florianópolis sem água por quatro dias. A primeira intervenção não ficou boa, porque era de madeira. Depois os engenheiros resolveram substituir a sustentação por uma estrutura de metal. O imbróglio foi tamanho, que o pessoal do WhatsApp avacalhou e divulgou que teriam deixado uma máquina retroescavadeira trancada do lado errado da adutora. Não acreditei... que a burrice poderia chegar a esse ponto.


Missão impossível
O vereador Rosinei Horácio (PSD) está procurando parlamentares na Câmara Municipal para assinar uma emenda à Lei Orgânica do Município, que retira os 20 dias de recesso parlamentar do mês de julho. Há quem aposte que o vereador não vai conseguir as seis assinaturas exigidas para que o projeto entre em tramitação. Eu, particularmente, acho que é uma missão impossível! 


Um anjo de jaleco 
Na última semana, a moradora de Palhoça Rosane Quadros acompanhou seu marido Vilson ao Posto de Saúde Central e ao se deparar com o ser humano que apareceu à sua frente, vestido de jaleco branco, surpreendeu-se. O médico se apresentou como  Dr. Daniel Vignardi, clínico geral.
Diante de tantas adversidades que o povo brasileiro está enfrentando, causou espanto ao casal, ter recebido um atendimento de primeira. Segundo eles, se existissem mais seres humanos assim, a vida dos que precisam de atendimento nas diversas áreas seria muito melhor.
Parabéns ao Dr. Daniel Vignardi... continue colocando em prática o seu juramento, que isso representa muito na vida dos que precisam.


A lista da JBS
No meio político de Palhoça não se falou em outra coisa essa semana, se não no aparecimento do nome do vereador do DEM, Nirdo Artur Luz (Pitanta), na lista dos políticos que teriam recebido dinheiro de Joesley e Wesley Batista, donos da JBS. De acordo com a lista, Pitanta teria recebido R$ 1.242,00 da empresa quando foi candidato a deputado estadual, em 2014. Na mesma lista essa também aparecem nomes de inúmeros candidatos a deputado na mesma eleição e de inúmeros partidos políticos. Todos teriam recebido o mesmo valor: R$ 1.242,00, o que, diga-se, é uma merreca, comparado com os milhões e milhões em mochilas e mais mochilas de dinheiro que rolam de propina lá em Brasília.
Pitanta disse que também se surpreendeu,  pois nunca recebeu nada dessa empresa e que por isso mesmo, essa quantia não entrou na sua prestação de contas. Ele acredita que esses recursos, atribuídos aos candidatos a deputado, tenham sido recebido pelo DEM Nacional, que deve ter usado os recursos para fazer a propaganda de televisão do partido. O Pitanta não disse, mas eu concluo que quis dizer, que o DEM Nacional usou seus candidatos como laranjas para receber a propina sem que eles soubessem. Será?!

Perguntar não ofende. Ofende?
Quer dizer que agora todo mundo pode roubar descaradamente o país, ficar bilionário roubando o dinheiro público e basta fazer uma delação premiada para sair ileso? Acho que sim, pois foi isso que nossa Justiça fez no caso dos donos da JBS. Isso é Justiça ou uma “justinagem”: mistura de justiça com sacanagem?! 


Falta tudo
Os vereadores Luciano Pereira, André Xavier e João Carlos Amândio (Bala) usaram os microfones da Câmara Municipal essa semana e, numa verdadeira via-crucis, relataram a falta de material para suprir os atendimentos à população nos postos de saúde de Palhoça. 
No posto da Ponte do Imaruim, por exemplo, segundo o vereador Bala, falta até gaze, esparadrapo e ataduras para fazer um simples curativo. Segundo o vereador André Xavier, a população não está aguentando mais o mal atendimento. O parlamentar foi procurar saber, junto à Secretaria de Saúde, o porquê da demora para a aquisição de materiais básicos. A promessa é que a coisa seja normalizada nos próximos dias, já que uma licitação foi feita para aquisição desses materiais. 
O vereador Luciano Pereira disse que tem comprovado in loco a falência da saúde pública de Palhoça, onde segundo ele, falta tudo. “Além dos materiais básicos falta também profissionais para trabalhar na limpeza, sala de vacinação, entre outros”, critica.


O que dizem e eu Não Afirmo...
QUE na UPA da Bela Vista, nem o banheiro, que devia atender a população funciona. Dizem que está trancafiado a sete chaves. Será que tá entupido ou não tem papel higiênico?!
QUE a gasolina em Tijucas vem sendo comercializada, em média, por R$ 3,10. Porque a gasolina é tão cara em Palhoça é que ninguém sabe!
QUE várias obras estão paradas em Palhoça porque dependem de uma assinatura de um comissionado do Governo do Estado que já foi demitido. Como o fulano fez a primeira vistoria para liberação de recursos, teria ele que fazer as outras medições. É ou não é o fim da picada?!

Imagens

Casarotto 596 Site.jpg

logo palhocense.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina